Dia Internacional da Mulher – Lutas e Conquistas

porDesenvolver

Dia Internacional da Mulher – Lutas e Conquistas

Desde o final do século 19, organizações femininas oriundas de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. As jornadas de trabalho de aproximadamente 15 horas diárias e os salários medíocres introduzidos pela Revolução Industrial levaram as mulheres a greves para reivindicar melhores condições de trabalho e o fim do trabalho infantil, comum nas fábricas durante o período.

O Movimento Feminista

As reivindicações pelo direito feminino começaram no século 18 porém, a palavra feminismo só apareceu, mesmo, no final do século 19. Considerando de forma didática, o movimento feminista passou por três importantes momentos ao longo da História.

O primeiro foi marcado pelas reivindicações por direitos democráticos, incluindo direito ao voto, divórcio, educação e trabalho. Neste ponto, destaca-se o movimento sufragista, iniciado na Inglaterra em 1867 e reforçada em 1869 nos Estados Unidos. O movimento teve voz no contexto da urbanização e na industrialização do século 19.

Na década de 60, o segundo momento foi marcado pela liberação sexual, especialmente, com a criação do primeiro contraceptivo oral. Figuras como Simone de Beauvoir e Betty Friedan desconstruíram o papel, até então, convencionado para a mulher na sociedade.

Em setembro de 1968, em Atlantic City, saíram às ruas para protestar contra os estereótipos femininos e a “ditadura da beleza”. A ideia inicial era promover uma queima de sutiãs mas, isso acabou não acontecendo.

A luta sindical dos anos 70 marcou o início do terceiro momento. No Brasil, a mobilização seguiu firme pela construção de creches para os filhos das trabalhadoras, igualdade salarial, entre outros direitos.

Porém, ao longo de toda a História, o movimento feminista foi marcado pela luta por justiça e igualdade empreendida pelas mulheres. No contexto da Revolução Industrial, o feminismo se solidificou tendo o movimento operário como grande aliado.¹

Afinal, como tudo começou?

Era uma vez uma mulher… duas mulheres…. talvez, 129 mulheres. A data era 8 de março de 1857; mas bem podia ser de 1914 ou (quem sabe?) de 1917. O país era Estados Unidos? Ou será Alemanha? Ou a Rússia?

Tantas datas, tantos lugares e tanta história revelam o caráter, no mínimo, instigante da seqüência de fatos que permeiam a trajetória das pesquisas em busca da verdadeira origem da oficialização da data de 8 de março, como o Dia Internacional da Mulher.

Independente do evento ou país de início, ainda hoje inúmeros estudos comprovam que as mulheres sofrem com a desigualdade no mercado de trabalho em relação aos homens, principalmente no Brasil. A presença das mulheres no mercado de trabalho ainda é menor do que a dos homens, uma vez que dados de 2018 apontam que, no mundo, apenas 48% das mulheres maiores de 15 anos estão empregadas – para os homens, esse número é de 75%, segundo dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Que cada conquista alcançada seja neste dia celebrada, e que possamos unir esforços para continuar avançando na luta por equidade de gênero. Que todas as mulheres possam estar em segurança e ser verdadeiramente livres para exercerem seu pleno potencial e direitos.


8 de Março, Dia Internacional da Mulher.

¹ Fonte: escolaeducacao.com.br

Sobre o Autor

Desenvolver administrator

    Deixe uma resposta

    Skip to content